Nosso blog

A transformação digital das empresas seguradoras

k

30 Maio 2017

Global Services

Posts by authors: Global Services, We’re a leading global business communications provider

LinkedInTwitterYouTubeSlideshare

A tecnologia digital está transformando o setor de seguros – e trazendo oportunidades e riscos diante do novo. Conheça a análise da Ovum em white paper sobre o assunto.

Uma nova realidade.

A transformação digital é uma realidade em todos os setores. Quando se aplica a tecnologia da informação a processos, sistemas ou interações, tudo muda. E a indústria de seguros não é exceção.

Também no que diz respeito a seguros, o consumidor hoje espera acesso a qualquer hora e de qualquer lugar onde esteja, exigindo uma experiência de atendimento similar à das compras on-line. Mas isso é apenas a ponta do iceberg das pressões que hoje pesam sobre os CIOs e CTOs  da área de seguros.

Para dar uma ideia do que está acontecendo – e para ajudar os profissionais de TI do setor de seguros a planejar um futuro bem-sucedido – vamos examinar algumas dessas pressões e possíveis soluções a serem adotadas.

Atendendo às expectativas dos clientes.

Em primeiro lugar, vamos analisar o desafio com que o setor já se defronta – a demanda dos clientes por uma plataforma de serviço mais integrada, fácil de usar e multicanal. Isso significa que as seguradoras precisam oferecer a seus clientes comunicação por voz, bate-papo, SMS, on-line, aplicativos e vídeo. Essa é uma demanda que as seguradoras têm que atender, levando em consideração o crescimento no volume das interações que resulta desse novo modelo de atendimento.

Em termos de TI, isso se traduz em exigência de altos níveis de desempenho da infraestrutura de rede.

Mais velocidade.

Na era digital, outro grande desafio para as seguradoras é a necessidade de que suas redes correspondam à velocidade das mudanças. E nesse ponto há dois fatores a considerar. O primeiro é o cliente, que espera melhorias constantes na tecnologia – como, por exemplo, aplicações móveis. O segundo fator é a resposta rápida às novas oportunidades de mercado.

Historicamente, as seguradoras poderiam trabalhar com processos de desenvolvimento durando de 12 a 24 meses. No ambiente digital de hoje, elas precisam ser ágeis o suficiente para criar novas propostas, desenvolver campanhas de vendas / marketing ou reagir a seus concorrentes – em semanas, ou até mesmo em dias. Isso é particularmente importante em um setor que passa por uma fase de baixo crescimento vegetativo, o que torna mais acirrada a concorrência.

Do ponto de vista da TI, isso exige redes muito mais ágeis.

Permanecendo em segurança.

A realidade da transformação digital é que, infelizmente, ela traz maiores riscos à segurança cibernética. E, embora a segurança sempre tenha sido importante para a indústria de seguros, o crescimento dos serviços digitais e a tecnologia tornaram a segurança extremamente crítica para as seguradoras. Além disso, o mundo do crime cibernético também está em crescimento, tanto em tamanho quanto em poder – e as companhias de seguros são um alvo bastante visado. Aumentam, por exemplo, o número de reivindicações fraudulentas por parte do crime profissionalmente organizado.

Uma vez que o cibercrime representa uma ameaça interna e externa para as seguradoras, não basta que o gateway de Internet seja seguro. As seguradoras precisam proteger toda a rede, incluindo data centers, sede, escritórios regionais e infraestrutura WAN. E essa não é uma tarefa fácil.

Soluções tecnológicas para desafios digitais.

Embora as novas tecnologias tragam esses desafios, é também nelas que podemos encontrar as soluções.

Duas tecnologias que, nesse caso, vêm à mente são as redes definidas por software (SDNs) e a nuvem.

As SDNs permitem que as seguradoras atualizem ou alterem sua rede física a qualquer momento, oferecendo às seguradoras a velocidade, agilidade, e flexibilidade de que necessitam para manter sua competitividade e atender às demandas dos consumidores.

A nuvem – especificamente a combinação de nuvens privadas e públicas – oferece um nível ainda maior de flexibilidade à TI das empresas seguradoras, além de maior segurança.

Saiba mais.

Aqui, apenas comentamos alguns aspectos da nova realidade para as seguradoras. Para saber mais, faça download do white paper da Ovum – ‘Creating a network for the digital insurer’ com dados de pesquisa, análises e recomendações para as empresas do setor de seguros.

A Internet das Coisas transforma o setor de seguros